Análise da influência do apoio podálico em radiografias de face dos joelhos em carga

Sandra Marina Augusto da Silva, José Manuel Pereira

Resumo


RESUMO: Introdução – A articulação do joelho é das mais complexas do corpo humano e das mais afetadas pela osteoartrose uma vez que sustenta a maior parte do peso corporal. As alterações do alinhamento dos seus componentes podem conduzir ao desequilíbrio biomecânico e promover a redução do espaço articular. Apesar de outras modalidades de imagem serem utilizadas, neste contexto a radiologia convencional constitui, ainda, um instrumento indispensável na avaliação imagiológica do joelho. Contudo, não é consensual qual o protocolo mais adequado para a sua avaliação. Objetivos – O objetivo principal deste estudo centrou-se na análise da influência do apoio podálico, bi ou mono, na imagem radiográfica resultante da incidência de face do joelho em carga. Material e métodos – Realizou-se um estudo institucional, observacional, transversal e retrospetivo, incidindo sobre indivíduos, adultos, submetidos a um exame radiográfico de face dos joelhos em carga, com apoio bipodálico e monopodálico no mesmo episódio de exame. Foram aplicadas técnicas de medição do espaço articular e do ângulo femorotibial em todas as imagens recolhidas e comparadas as medições entre as imagens com apoio monopodálico e bipodálico. Resultados – A amostra foi composta por 30 indivíduos (63,3% do género feminino) com uma média de idades de 60,9 anos (±10,4 anos). A partir desta amostra foram constituídos dois grupos, um composto pelos joelhos direitos (n=21) e o outro pelos joelhos esquerdos (n=27). O espaço articular do compartimento medial apresentou-se como o mais diminuído em ambos os grupos. Comparando as médias das medições do espaço articular nas imagens adquiridas com apoio monopodálico e bipodálico observaram-se diferenças com significância estatística quer no joelho direito (p<0,001) quer no esquerdo (p<0,001). Observaram-se ainda diferenças na amplitude do ângulo femorotibial entre as imagens com apoio mono e bipodálico. Conclusão – Os resultados obtidos apontam para que a incidência de face em carga do joelho realizada com apoio monopodálico promove uma redução do espaço articular do compartimento afetado e, consequentemente, o aumento do espaço articular do compartimento contralateral.

Palavras-chave


Análise comparativa; Radiografia do joelho; Carga; Medição do espaço articular; Gonartrose; Ângulo femorotibial

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.25758/set.1691

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2017 Saúde & Tecnologia

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

ISSN: 1646-9704. Publicação anotada na ERC. NIPC 508519713

ESTeSL (IPL). Av. D. João II, lote 4.69.04. 1990-096 Lisboa