Alimentação, composição corporal e cancro da mama

Diana Alexandre, Marisa Cebola, Lino Mendes

Resumo


Introdução – A nível mundial, o cancro da mama é o tipo de cancro mais frequente nas mulheres. Estudos têm sugerido que os fatores de estilo de vida (alimentação, consumo de álcool, atividade física) e a adiposidade corporal estão implicados na sua etiologia, sobretudo nos tumores diagnosticados após a menopausa. O objetivo deste artigo foi o de identificar quais os fatores nutricionais e de composição corporal implicados na etiologia da doença e qual a sua relação. Metodologia – Foi realizada uma revisão da literatura referente a estudos de revisão, de coorte e experimentais, de acordo com a temática em estudo. Resultados – As mulheres obesas têm maior risco de desenvolver cancro da mama após a menopausa e a adiposidade corporal, localizada na região abdominal, é também fator de risco. A obesidade, além de fator promotor, relaciona-se inversamente com o prognóstico da doença. Relativamente ao padrão alimentar, a ingestão de ácidos gordos saturados confere risco, ainda que com uma associação fraca e, com uma associação modesta, a dieta mediterrânica parece estar associada a um menor risco de cancro da mama pós-menopausa. Conclusão – A adoção de um estilo de vida saudável (alimentação e atividade física) e a obtenção/manutenção de um peso corporal saudável devem ser encorajados para prevenir o cancro da mama. Mais estudos devem ser realizados no futuro para consolidar a associação com outras variáveis dietéticas.

Palavras-chave


cancro da mama, adiposidade corporal, ingestão de álcool, padrão alimentar

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.25758/set.714

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2015 Saúde & Tecnologia



ISSN: 1646-9704. Publicação anotada na ERC. NIPC 508519713

ESTeSL (IPL). Av. D. João II, lote 4.69.04. 1990-096 Lisboa